Navegação rápida por teclas de atalho.

Há 3 teclas de atalho codificadas em todas as páginas, as quais permitem saltar directamente para um dos 3 elementos seguintes. Caso o elemento não exista na página a tecla de atalho não estará disponível.

Eventos

  • 05.06.2017 - 05.06.2017
    • VIII Jornadas Nacionais de Educação Pelos Pares
  • 17.03.2017 - 17.03.2017
    • 6.ªs Jornadas Nacionais Ético-Jurídicas da Infeção VIH/SIDA
  • 26.01.2017 - 27.01.2017
    • CAOJ de Lisboa - Formação Científica e Pedagógica 2016
  • 18.12.2016 - 18.12.2016
    • CAOJ do Porto - "Lanche dos Afetos" 2016
  • 21.11.2016 - 26.11.2016
    • CAOJ de Coimbra - Formação Científica e Pedagógica 2016

Entrada DELEGAÇÕES/CAOJ
Corpo da página (ALT + 2)
Projeto Nacional de Educação Pelos Pares

O Projeto Nacional de Educação pelos Pares "Sexualidade e prevenção da infeção VIH/Sida" e a promoção da Saúde

 

A Fundação Portuguesa “ A Comunidade Contra a SIDA” concebeu um Projeto de Educação pelos Pares na Promoção e Educação para a Saúde em Escolas Básicas e Secundárias com 3.º Ciclo.

Através do Projeto Nacional de Educação pelos Pares (PNEP), pretende-se intervir no âmbito da Educação para a Saúde, em áreas fundamentais como a educação em sexualidade, a prevenção da infeção VIH/SIDA e o consumo de substâncias psicoativas, tendo como denominador comum, o desenvolvimento de competências pessoais e sociais.

O Projecto de Educação pelos Pares para alunos do 3.º Ciclo tem a duração de 3 anos. Inicia-se com turmas do 7.º ano de escolaridade e conta com jovens voluntários(as) do Ensino Superior (que constituem as BUI – Brigadas Universitárias de Intervenção). Depois de devidamente formados em temáticas ligadas à sexualidade, afectos, consumo de substâncias psicoactivas, IST’s - em particular a infeção VIH/SIDA -  as BUI implementam 11 sessões de jogos pedagógicos, seguidos de reflexão e debate em tempos curriculares acordados com as escolas. No 2º ano de intervenção, os(as) alunos(as) do 8.º ano de escolaridade fazem, com o apoio de uma BUI, a selecção de jogos pedagógicos e elaboram planos de sessão seguidos da respetiva apresentação à turma.

No 3.º ano de implementação do Projeto, as turmas do 9.º ano constituem-se em BEI (Brigadas Escolares de Intervenção) passando de formandos a formadores, orientados pelos(as) Professores(as) que acompanharam o Projeto ao longo dos 3 anos.

A intervenção das BEI é feita em diversas turmas de outros anos de escolaridade da Escola ou Agrupamento.

edpares-full

Desenho da intervenção em Escolas Básicas e Secundárias com 3º Ciclo

No início do Projeto  compete à escola designar os(as) docentes responsáveis pelo seu acompanhamento ao longo dos 3 anos, bem como indicar os(as) Diretores(as) das Turmas  envolvidas. O   Projeto é sempre monitorizado pelos seguintes instrumentos de avaliação:

1)    Questionário de diagnóstico no início do 7º ano (1º ano de intervenção) e no final do 8º ano (2º ano de intervenção);

2)    Questionários de expectativas para os responsáveis do Projecto nas escolas;

3)    Diários de Bordo das BUI;

4)    Diários de Bordo dos alunos e alunas.

Como a co-responsabilização da comunidade educativa é essencial para o sucesso do Projeto e para que se apropriem melhor e mais rapidamente dele, o CAOJ assegura, sempre que a escola o solicite, a formação de Docentes, Auxiliares de Acção Educativa e Pais/Encarregados de Educação.

 

Rede de Escolas Parceiras do PNEP

Ano letivo de 2014/2015

 Execução do Projeto Nacional de Educação pelos Pares até 13 de fevereiro de 2015.

As turmas de cursos vocacionais e de currículos alternativos têm um programa de intervenção adaptado em função das suas características.

aCAOJ do Lisboa-quadro global

 CAOJ do Porto.quadro global

CAOJ de Coimbra-quadro global

CAOJ de Setúbal-quadro global