Navegação rápida por teclas de atalho.

Há 3 teclas de atalho codificadas em todas as páginas, as quais permitem saltar directamente para um dos 3 elementos seguintes. Caso o elemento não exista na página a tecla de atalho não estará disponível.

Eventos

  • 05.12.2019 - 07.12.2018
    • Formação Científica e Pedagógica - CAOJ da Beira Alta
  • 09.12.2018 - 09.12.2018
    • Lanche dos Afetos 2018 - CAOJ do Porto
  • 30.11.2018 - 30.11.2018
    • Debate "A infeção VIH/SIDA: Prevenção não tem idade"
  • 05.11.2018 - 09.11.2018
    • Formação Científica e Pedagógica - CAOJ de Lisboa
  • 02.11.2018 - 02.11.2018
    • Gala Solidária '18

Entrada
Corpo da página (ALT + 2)
Diferente mas Não Desigual

A Delegação Regional da Madeira da Fundação Portuguesa "A Comunidade Contra a SIDA" (FPCCSIDA), a convite do Instituto de Segurança Social da Madeira, IP-RAM realizou uma ação de sensibilização/prevenção com os utentes do Centro de Atividades Ocupacionais São Pedro (CAO São Pedro) no dia 22 de novembro de 2018, nas nossas instalações.

Esta iniciativa intitulada "Diferente mas não Desigual" pretendeu promover e desenvolver comportamentos sexuais saudáveis e adequados focando em conteúdos sociais e relacionais. Mais especificamente: educar para o que é a sexualidade em geral; sensibilizar e transmitir afeto físico de forma adequada; desencorajar as demonstrações de afeto desadequadas; consciencializar para diferenciar o que é socialmente aceitável "em público" e em "privado"; encorajar o dizer Não, quando necessário; e, educar a relatar alguém de confiança em caso de abuso/aproximação sexual.

Esta ação foi dirigida a pessoas com necessidades especiais, nomeadamente, deficiência intelectual e/ou motora com idades compreendidas entre os 20 e os 45 anos, acompanhadas por uma psicopedagoga. A importância da mesma é devido à inclusão social de pessoas com necessidades especiais na temática da sexualidade pois estas estão expostas e podem experienciar um duplo preconceito social. Por um lado, devido à deficiência e, por outro, devido à perceção negativa/distorcida que a sociedade possui relativamente à sua sexualidade (seres "assexuados", "infantis", "sexualmente agressivos", e/ou "patológicos"). Para além disto, é importante destacar que as pessoas que vivem com algum tipo de deficiência estão mais vulneráveis a situações de abuso sexual, gravidez precoce e infeções sexualmente transmissíveis (por exemplo, o VIH/SIDA).

"As barreiras colocadas por outras pessoas e pela sociedade são muitas vezes uma dificuldade maior do que a própria deficiência".

Diferente mas não Desigual 2018 - 1Diferente mas não Desigual 2018 - 2

 

 

 

 

 

 

 

Diferente mas não Desigual 2018 - 3